DICAS PARA ECONOMIZAR ENERGIA EM CONDOMÍNIOS

10 de agosto de 2017

bigstock--148218182

Quando o assunto é energia elétrica, o pensamento que primeiramente vem à mente é um só: economia. Principalmente nos meses em que a incidência de baixas temperaturas é maior, as contas sempre sobem. Aquecedores, torneiras térmicas, chuveiros, saunas e o sistema de aquecimento de piscinas são os grandes causadores da alta do custo das despesas com energia.

Embora exista uma necessidade de conscientização geral do condomínio para evitar o desperdício, com luzes e eletrodomésticos ligados sem necessidade, por exemplo, há maneiras inteligentes de gestores condominiais e síndicos compensarem maiores gastos com energia elétrica sem prejudicar o conforto dos condôminos.

Nós falamos sobre dicas para evitar reajustes em outro artigo. Esse vai mais a fundo no tema eletricidade. Veja abaixo:

SUBSTITUA AS LÂMPADAS
Nas áreas comuns, substituir lâmpadas incandescentes por fluorescentes gera uma economia de quase 80%, segundo estudo do IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor). Muitos condôminos podem argumentar que as lâmpadas desse tipo não agradam por terem uma iluminação fria por emitirem luz branca. Realmente, a iluminação branca não produz o conforto necessário para ambientes como salas e quartos. Mas hoje em dia já existem lâmpadas fluorescentes amarelas. Por isso, cabe ao síndico estimular a troca de lâmpadas também nas residências.

INSTALE MINUTEIRAS

Minuteiras são aparelhos que permitem fazer a temporização da iluminação, ou seja, com eles é possível definir e controlar o período em que as luzes ficarão acesas. São muito úteis para iluminação externa, de piscinas, jardins e fachadas.

INSTALE SENSORES DE PRESENÇA

Já nas áreas comuns, incluindo halls de elevadores e corredores, a instalação de sensores de presença contribuirá para evitar o desperdício e ainda oferecer maior segurança, principalmente nas escadas.

INSTALE MEDIDORES ELETRÔNICOS

Além da precisão para o cálculo dos gastos de energia elétrica, esses modelos também mensuram os gastos com a energia reativa em condomínios. Energia reativa é aquela que não produz efetivamente um efeito, mas contribui para que outros componentes funcionem. Equipamentos como bombas hidráulicas, elevadores e reatores podem fazer grande uso dessa energia, o que aumenta a ineficiência energética do condomínio. Os medidores eletrônicos, ao contrário dos eletromecânicos, registram esses gastos. Com base nessas informações, síndicos podem solicitar a consultoria de um técnico para reduzir essa cobrança, além de descobrirem quais equipamentos apresentam esse tipo de gasto excessivo.

CALCULE O USO DE ENERGIA PELOS EQUIPAMENTOS

E por falar em consultoria, vale muita a pena contratar um técnico para avaliar o índice de consumo de cada equipamento, inclusive os das residências, como torneiras elétricas e chuveiros. O consumo de energia elétrica de cada equipamento é descrito com a sigla HP (horse power). Sabendo disso o cálculo segue transformando o HP em Watts. As contas não são tão simples e, também por esse motivo, ter um laudo técnico de especialistas é sempre melhor, inclusive para apresentação em assembleias.

solucao-premiada

Entre em Contato Conosco

São Paulo: (11) 3145-1322

Mogi: (11) 4728-4359

Segunda a Sexta das 09:00 às 18:00 horas




A sua opinião é de grande interesse para a Graiche. Clique no botão abaixo e entre em contato por meio do nosso canal de atendimento.